fbnoscript
25 de abril de 2019

Saludos de Lucha por el Socialismo (LPS) de Brasil al XXVI Congreso Nacional del Partido Obrero

Saudação dos militantes da Luta Pelo Socialismo ao XXVI Congresso Nacional do Partido Obrero

Nós, militantes da Luta pelo Socialismo, saudamos os dirigentes, a militância e os convidados presentes na realização do XXVI Congresso Nacional do Partido Obrero.

O momento em que se realiza este congresso é muito importante. Dada o atual grau de putrefação do capitalismo, o mundo atravessa uma grave crise financeira, desde o estouro da bolha imobiliária dos Estados Unidos, em 2008. Com a crise, a casta de parasitas que controlam economicamente o mundo teve uma significativa queda de suas taxas de lucros. Por isso, em âmbito global, assistiu-se a ascensão da direita, seja em moldes liberais, como Maurício Macri, na Argentina, e Emmanuel Macron, na França, ou nos moldes conservadores, próximos ao fascismo, como Jair Bolsonaro, no Brasil, ou Donald Trump, nos Estados Unidos. Embora se apresentem de maneira diferente, os objetivos políticos e econômicos destes políticos são os mesmos: atacar os direitos historicamente conquistados pela classe trabalhadora e aplicar de maneira intransigente o neocolonialismo nos países economicamente atrasados.

Reformas trabalhistas e previdenciárias foram e vêm sendo impiedosamente aplicadas em todo o mundo, retirando os poucos direitos que a classe trabalhadora conquistou através de suas lutas históricas.

Ao mesmo passo, a pressão imperialista é feita para que países do terceiro mundo se endividem ainda mais com os órgãos financeiros internacionais, como o ocorrido em relação à política de Mauricio Macri com o Fundo Monetário Internacional. Quando não é assim, há a pressão para a entrega e capitulação aberta, tal qual ocorrido na última viagem diplomática de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, em que o presidente brasileiro entregou a Trump a base de lançamentos de Alcântara, no Maranhão, e o mercado de soja, antes com a China, para os Estados Unidos. As políticas de conciliação de classe, que foram a via de regra na América Latina e nos países economicamente mais importantes da África na década de 2000 entraram em colapso. Isso porque essa política é integrada ao capitalismo e tem uma duração de existência bem delimitada: até a próxima crise cíclica do sistema.

Justamente por este momento catastrófico pelo que passa o mundo capitalista, é extremamente importante a organização da vanguarda revolucionária da classe trabalhadora. O período em que vivemos é do acirramento das contradições do capitalismo e de fomento da consciência da classe proletária, em busca da explicitação de que nenhuma política conciliatória, dentro dos marcos do sistema capitalista, dará reais respostas às necessidades dos trabalhadores. Por isso, saudamos o Congresso dos nossos companheiros do Partido Obrero que, por sinal, ocorre no mesmo momento do nosso Congresso, da Luta Pelo Socialismo.

Pela solidariedade entre os partidos revolucionários da América Latina e do mundo!

Contra as políticas das burguesias nacional e internacional de ataques aos trabalhadores!

Contra a exploração imperialista no terceiro mundo!

Yankes, tirem as garras da Venezuela e da América Latina!

Pela Revolução Proletária Mundial!

Morte ao capitalismo, viva o Socialismo!

Pedro Paulo de Abreu Pinheiro (pelo Comitê Central da Organização de Luta Pelo Socialismo - LPS), Brasil, 18 de abril de 2019.

 

Compartir

Comentarios